_Bits with anxiety disorder

About RSS
Sep 1, 2010 | #Nerdices #Nonsense #Personal/Pessoal #cotidiano #vida

Atirando no próprio pé.

Olá pessoas. Eu adoro dar tiro no pé, como uma amiga minha diz.
No sentido que eu adoro achar sarna pra me coçar. Adoro fazer tudo o que é mais díficíl.
Amigo meu diz: "PHP é massa" e eu digo: "não, C++ que é massa. Adoro ponteiros."
Amigo meu diz: "Usabilidade é o que o mercado tá buscando" eu digo: "Mas escovar bits é mais divertido."
Amigo meu diz: "Windows" e eu digo: "Linux".
Amigo meu diz: "Trabalho 8 horas por dia e estudo a noite, isso já é demais. Final de semana tem que ser livre." eu digo: "Só isso não tem graça, tem que se envolver em outros projetos, palestrar, viajar."
Eu já concluí que eu preciso preencher o meu tempo, sempre, nem que seja ficar pensando e planejando o que eu tenho que fazer. Parece que sem ter o que se preocupar, a vida perde o sentido. Até nos assuntos do coração (acho que também gosto do que parece impossível).

Logo, além de Java e PHP que eu vou ser literalmente obrigada a estudar por causa da  faculdade, to estudando também C++ e a biblioteca Qt.  No trabalho é HTML, Javascript (bem pouco no momento) e .NET. E estou trabalhando em um plugin para o Quanta (C++ e Qt). E escrevo no KDE-Lovelace e no KDE-RS quando dá.
Aí no findi as vezes eu tento ver uns amigos, as vezes ainda consigo uma ressaca para me incomodar, fora a faxina, as roupas, as unhas, as contas para pagar, a vida pessoal para resolver, a TPM... (e isso sem esquecer que sempre twitto, leio os twitts de quem eu sigo e quase nunca deixo de ler e responder e-mails e zerar meu reader...ô vício)

Por isso, decidi deixar as palestras um pouco de lado, ainda mais em outras cidades, como a que fiz por último em Pelotas. E me concentrar no que eu quero: programar. E depois fazer palestras sobre isso. Por mais nervosa que eu fique palestrando, por mais ansiosa que eu fique quando to cheia de coisa por fazer (e ainda dou um jeito de passar por aqui e desabafar) é que quando a gente vê que conseguiu fazer algo significativo, dá uma sensação de satisfação e prazer. Acho que por isso gosto do que é mais díficil e de ser um tanto do contra.

E agora é baixar a cabeça e programar Java e mais tarde C++. Ambos para a faculdade. Já tá tudo atrasado.
Igual to feliz, por quê eu não dexei de fazer por quê não tava fazendo nada, mas por quê eu dei prioridade para o que eu mais gostava e rendeu.

As vezes eu acho que ligo o foda-se mais do que devia. Inclusive no trabalho.
Todos os dias eu ainda tento acreditar que para tudo tem um jeito, e eu ainda vou poder trabalhar, me enpenhar só por aquilo que eu gosto, mas enquanto isso, sigo atirando no próprio pé.

p.s: As vezes eu realmente acho que vou pirar,  ainda mais que sou realmente sou muito ansiosa e preocupada, e quando me empolgo...são muitas idéias ao mesmo tempo, mas escrever é  melhor que ir psicólogo. e hoje descobri que no geral, em um grupo, eu sempre sou uma das que levam algumas coisas a sério demais. Sempre mais do que deveria.